O futuro tem um defeito: é incerto, em todas as medidas. Não podemos prever com exatidão o que ocorrerá até o final deste ano, em 3 anos, ou sequer até o final deste dia. O que acontecerá no mundo, em nosso país tresloucado, em nossas empresas, na nossa família, com cada um de nós até o final de hoje? Não sabemos. Nunca saberemos com precisão.

O século 21 trouxe a certeza de que não há futuro capaz de se prever. Nosso destino é desconhecido. O que fazer, então? Abandonar todos os planos, de indivíduos e organizações, em favor de uma trilha musical inspirada em “Deixa a vida me levar?”. Não. Isso não seria inteligente, tampouco saudável.

Uma experiência bem sucedida de estar vivo pressupõe uma positiva ambiguidade: não sei o que ocorrerá no futuro, nem sequer até o final deste dia, mas não deixarei de escolher o que desejo que aconteça. E caso tudo ocorra diferente do que escolhi, ainda terei uma escolha: a atitude pela qual passarei pelos eventos não escolhidos. Mesmo diante de incertezas e instabilidades, não perdemos a capacidade de escolher e de sermos responsáveis por estas escolhas. Esta é a atitude chave!

Esta consciência é rica tanto para nossa vida pessoal quanto profissional. Elaborar planos e preparar sua execução com eficácia e eficiência será tão importante quanto saber como reagir diante de desapontamentos, frustrações e decepções, especialmente quando o incerto e não desejado acontecer. Ao invés de fazer de conta de que estamos no controle, é fundamental trazer para nossos planos de futuro toda a possível incerteza. Em vez de nos preparar para o futuro, temos que nos preparar para todos os possíveis futuros. Trabalho isto com meus clientes por meio de 4 diferentes cenários: 1) você está fortemente preparado (seus conhecimentos, recursos de toda natureza, habilidades, relacionamentos, etc) e o mundo ao seu redor está favorável (ou seja, o ambiente externo está positivo); 2) sua prontidão é baixa e o mundo é favorável; 3) sua prontidão é baixa e o mundo está desfavorável; 4) sua prontidão é alta e o mundo está desfavorável. Ao experimentar cada um desses cenários, indivíduos e times aumentam sua competência adaptativa e a qualidade das suas respostas diante do futuro – que será uma combinação caótica de todos estes possíveis futuros.

LEMBRE-SE: CONSCIÊNCIA TRANSFORMA A REALIDADE.

ROGÉRIO CHÉR, FALANDO COM VOCÊ SOBRE PROPÓSITO DE VIDA E CARREIRA.

 

 

Comments

comments