Em processos de Coaching, ouço com frequência: “Rogério, meu Chefe é muito ruim. O cara está me deixando louco! O que faço?”.

Veja, existe um aspecto dessa questão que não se negocia: respeito. Seja lá quem for seu chefe, o cargo que tiver, não poderá assediar aqueles com quem trabalha, sob qualquer pretexto. Nestes casos, não pense duas vezes: denuncie e tenha coragem para deixar a organização. Pense no impacto nas outras dimensões da sua vida quando você concorda “pragmaticamente” em aceitar atitudes desrespeitosas com você. Faça a mudança!

Nas demais situações, recomendo as seguintes reflexões, que você deve fazer primeiramente sozinho, e depois com seu próprio gestor:

  1. Como posso ser mais desafiado, ainda que na mesma área e no mesmo cargo?
  2. Como posso reconfigurar meu escopo a fim de usar mais minhas principais competências e meus maiores talentos?
  3. Como podemos realinhar as expectativas entre nós? Que novo acordo podemos fazer, para nos alinhar sobre o que oferecer e esperar um do outro?

Por último, faça uma reflexão mais íntima, para investigar se não transferiu para seu chefe expectativas inconscientes: tornei-o alvo de alguma idealização indevida? Projetei em meu líder um papel irreal, além da nossa relação profissional?

Converse com alguém da sua confiança sobre seus pensamentos e sentimentos mais verdadeiros. Valide-os e isto o levará a um patamar mais maduro.

LEMBRE-SE: CONSCIÊNCIA TRANSFORMA A REALIDADE.

ROGÉRIO CHÉR, FALANDO COM VOCÊ SOBRE PROPÓSITO DE VIDA E CARREIRA.

 

Comments

comments