Dinheiro traz felicidade sim, mas apenas para aqueles abaixo da linha da pobreza. Para as pessoas mais miseráveis, qualquer renda adicional traz um impacto tremendo no nível de felicidade. Mas para as pessoas de classe média e acima, qualquer nível incremental de recursos não elevará a felicidade geral na mesma proporção.

Repare ao seu redor: verá pessoas que talvez tenham bons empregos, mas desconectadas daquilo que pode ser seu chamado e seu propósito nesta vida. Pessoas navegando sem a bússola clara de seus valores, distantes dos seus talentos e com relacionamentos empobrecidos e infelizes. Talvez a única coisa que lhes reste seja uma conta bancária, incapaz de ser convertida em felicidade autêntica. Para estas pessoas, talvez as coisas piorem um pouco mais, antes de melhorar profundamente.

Não há saída para isto que não passe por autoconhecimento.

LEMBRE-SE: CONSCIÊNCIA TRANSFORMA A REALIDADE!

ROGÉRIO CHÉR, é sócio da Empreender Vida e Carreira, autor do best-seller “Empreendedorismo na Veia – um aprendizado constante”, do livro “Engajamento – melhores práticas de Liderança, Cultura Organizacional e Felicidade no Trabalho” e co-autor com Magda Oliver Ruas da obra “O que mais você quer de mim? O desafio de viver relações significativas”.