Todo tipo de trabalho que não pode ser automatizado por máquinas e inteligência artificial será crescentemente valorizado. Serão ocupações intensivas em habilidades sociais, para as quais as chamadas “Soft Skills” serão chave, como por exemplo:

  • autoconsciência
  • coordenação
  • negociação
  • persuasão
  • perceptividade social

São desafios humanos, não automatizáveis, cuja importância é notória e que pressupõem:

– a capacidade para compreender os próprios pensamentos e sentimentos, além do protagonismo consciente quanto à ação;

– a capacidade de compor, coordenar e desenvolver times em alta performance;

– a habilidade para gerir conflitos e integrar polaridades;

– a competência para vender ideias, visões de futuro e modelos de negócio gerando alto engajamento;

– a sensibilidade para compreender com empatia os demais, o ambiente sutil ao seu redor, bem como as dinâmicas mais subjetivas que envolvem as relações interpessoais.

Em meio à Revolução Industrial Digital, não se engane: a competência para Liderar pessoas e equipes será ainda mais relevante.

LEMBRE-SE: CONSCIÊNCIA TRANSFORMA A REALIDADE!

ROGÉRIO CHÉR, é sócio da Empreender Vida e Carreira, autor do best-seller “Empreendedorismo na Veia – um aprendizado constante”, do livro “Engajamento – melhores práticas de Liderança, Cultura Organizacional e Felicidade no Trabalho” e co-autor com Magda Oliver Ruas da obra “O que mais você quer de mim? O desafio de viver relações significativas”.