Preocupa a lentidão de algumas organizações. Jogam o jogo do século XXI com as regras e recursos do século XX. Não pode dar certo!

Quando as mudanças do lado de fora ocorrem mais rápido do que as mudanças dentro da empresa, o fim estará próximo. Adoraria ser o inventor dessa frase, mas Peter Drucker chegou muito antes de mim. E falou isso no início dos anos 90, o que me causa mais angústia!

Tudo o que está sendo digitalizado é armazenado, tudo o que é armazenado é analisado por softwares em poderosos sistemas de computação, e toda a aprendizagem de máquina é aplicada de imediato para fazer as coisas antigas funcionarem melhor, para tornar novas coisas possíveis e fazer coisas antigas de maneiras maravilhosamente novas.

Há empresas que precisam mais de transgressores do que inovadores, mais de insultores do que consultores para desafiar o status quo, romper obstáculos à transformação e proteger a empresa do seu próprio sistema de imunidade à mudança. Planejamentos devem ser substituídos por experimentações e iniciativas de “garagem”, laboratório e inovação aberta são urgentes e devem coexistir com o “business as usual”.

LEMBRE-SE: CONSCIÊNCIA TRANSFORMA A REALIDADE!

ROGÉRIO CHÉR, é sócio da Empreender Vida e Carreira, autor do best-seller “Empreendedorismo na Veia – um aprendizado constante”, do livro “Engajamento – melhores práticas de Liderança, Cultura Organizacional e Felicidade no Trabalho” e co-autor com Magda Oliver Ruas da obra “O que mais você quer de mim? O desafio de viver relações significativas”.